Ouça a Rádio Ao Vivo

O fator estádio em casa no futebol: relevância, arbitragem e realocação

Estatisticamente falando, a grande maioria das equipes fez várias mudanças ao se mudar para um novo estádio. Desde o tamanho do gramado até a qualidade da superfície. Com a mudança, o nível de conforto também muda. Seja com a melhoria dos vestiários ou com mudanças na rotina pré-jogo. Na maioria das vezes, a comissão técnica das equipes que mudaram de casa decidiu ampliar o campo. Isso é feito para ajustar a estratégia e as táticas da equipe. 

É claro que todas essas inovações devem ser confortáveis para a equipe que está jogando, portanto, na primeira vez, há a chamada adaptação ao campo. Após a mudança, o jogo da equipe pode se tornar confuso e disperso por um tempo. No entanto, com a abordagem adequada da equipe técnica, bem como com a compreensão mútua, esses efeitos colaterais são negados e a equipe retorna às suas capacidades máximas.

A importância do fator casa está diminuindo ano após ano, embora gradualmente. De acordo com as estatísticas, até mesmo um estádio em casa e o apoio máximo dos torcedores aumentam as chances de vitória em uma fração de um por cento.

Nunca é demais enfatizar a importância do estádio do time da casa, mas, em alguns casos, ele pode realmente ser usado nas apostas futebol. Esse fator é especialmente forte em partidas importantes, em que o suporte dos espectadores pode dar um impulso extra ao time da casa.

Apoio da estádio: ele sempre tem um efeito positivo?

É uma crença bem estabelecida que o apoio, os gritos e o barulho da torcida sempre melhoram o desempenho daqueles que jogam em seu próprio território. No entanto, todos os tipos de estudos não comprovam essa teoria. É claro que, individualmente, cada jogador se sente muito mais confortável ao receber feedback positivo dos torcedores. Mas o efeito é bastante indireto. Já o efeito sobre os visitantes é bem diferente. O time visitante comete mais erros e pode se sentir desconfortável ao ser vaiado pela torcida.

Não se esqueça de que, nas partidas mais importantes, o time da casa também sente muita pressão. As expectativas exageradas dos torcedores podem ser prejudiciais à qualidade do jogo. E esse fato pode ser atribuído à influência negativa do apoio dos torcedores.

Além disso, vale a pena considerar a influência da torcida nas decisões da arbitragem. Novamente, com base em estatísticas, é seguro dizer que o time da casa recebe pênaltis com mais frequência do que o time visitante. Mas não é possível calcular com certeza, pois a influência da torcida é muito difícil de ser medida com números.

Ainda assim, a base de torcedores é uma vantagem para a equipe. Com uma mudança, esse efeito positivo se dissolve, mas com o tempo as coisas voltam ao normal.

A dificuldade financeira de mudar de estádio

Um novo estádio também pode afetar uma equipe de forma negativa do ponto de vista financeiro. Na maioria das vezes, a equipe tem que ter “apetites” mais modestos no mercado de transferências. E isso, como sabemos, pode desacelerar ou até mesmo interromper o progresso de um time de futebol. Se a atividade de transferência da equipe cair, a competitividade também cairá. O sangue fresco sempre traz resultados positivos, mas quando se trata de financiar um novo estádio, simplesmente não há dinheiro para isso.

É claro que muitas equipes esportivas usam naming rights, além de vendas de ingressos mais ativas. Essas ações ajudam a mitigar os danos e a acomodar confortavelmente. Ainda assim, o desperdício financeiro geralmente atrapalha o processo de desenvolvimento.

O fator estádio em casa nas apostas de futebol: quando e por que ele é superestimado?

 As disputas sobre a importância do local das partidas acontecem o tempo todo. Há algumas décadas, esse fator frequentemente se tornava um fator determinante. E como está agora? Hoje falaremos sobre as peculiaridades de jogar em seu próprio campo. O que, às vezes, até prejudica o atleta.

Em qualquer partida, há um time da casa e um time visitante, porque as regras exigem isso. A rigor, o time da casa é determinado não pelo local da reunião, mas pelas regras do regulamento. Em quase todos os esportes, às vezes há situações em que o verdadeiro anfitrião da arena é nominalmente considerado um convidado. Mas isso já é um problema. É claro que, na maioria dos casos, o anfitrião real e o nominal coincidem.

Acredita-se que jogar em um ambiente familiar aumenta as chances de sucesso. O estádio da casa tem mais torcedores, e os atletas estão mais familiarizados com as peculiaridades da superfície. Seja um gramado, parquet, gelo ou quadra de tênis.

As casas de apostas levam esses fatores em consideração ao definir as probabilidades. Estatisticamente, o time da casa vence com um pouco mais de frequência. É inútil discutir com os números, mas com as casas de apostas a questão é diferente. Pelo menos, às vezes.

De vez em quando, os operadores superestimam as probabilidades de vitória de uma das equipes, cometendo um erro ao avaliar as probabilidades. A avaliação incorreta do fator de campo em casa está entre os motivos mais comuns para essas imprecisões.

Como a importância da vantagem do mando de campo mudou, a regra do gol fora de casa

Há algumas décadas, o fator do campo de jogo realmente tinha um grande impacto no resultado. Os atletas levavam muito mais tempo para chegar ao local de uma partida fora de casa do que hoje. E as condições de viagem eram piores. Portanto, era muito mais difícil obter o resultado necessário em uma partida fora de casa.

Esse é o motivo do surgimento da regra, que é bem conhecida pelos fãs de esportes sofisticados. Ela é chamada de regra do gol fora de casa, e o debate sobre a adequação de seu uso aumenta a cada ano. Embora ela tenha sido adotada há muito tempo em muitos esportes e ligas. Na maioria das vezes, na fase de playoffs.

A essência é simples: no caso de um número igual de gols em duas partidas, a equipe que marcou mais gols no campo da outra equipe obtém a vantagem. Em outras palavras, uma vitória de 2:1 em casa e uma derrota de 0:1 fora resultará na eliminação do clube do torneio.

Graças a essa cláusula, ocorrem regularmente situações em que uma equipe que nunca perdeu deixa a competição. É suficiente, por exemplo, jogar 2:2 em casa e 1:1 fora. Os críticos da regra geralmente apontam para o fato de que agora é muito mais fácil vencer fora de casa, pois os jogadores chegam às partidas em condições confortáveis e não gastam energia desnecessária.

As estatísticas concordam que a porcentagem de vitórias do time da casa vem caindo ao longo do tempo, embora não de forma muito significativa. As ligas com o maior número de voos longos são as mais afetadas. Cada um deles costumava consumir uma grande quantidade de energia, mas agora não é mais assim.

Qual é a influência do fator estádio em casa nas apostas?

Os torcedores no estádio proporcionam às equipes as emoções necessárias e aumentam a intensidade do jogo. Com o tempo, porém, os jogadores se acostumaram com arquibancadas vazias ou meio vazias, resultando em taxas de cartões e faltas mais próximas de seus valores originais.

A importância do campo de jogo em casa é mais acentuada nos jogos da seleção nacional. Os torcedores se emocionam, os jogadores lutam pela honra de seu país. A carga emocional e o aumento da motivação contribuem para a obtenção de resultados.

A igualdade no futebol é alcançada dando às equipes adversárias o direito de jogar com cada equipe em seu próprio campo. O fator do estádio em casa é provavelmente o fator determinante mais poderoso no esporte. É psicologicamente mais fácil para um jogador de futebol atuar diante da torcida de sua casa, mas a classe de um atleta, entre outras coisas, é determinada pela indiferença a esses aspectos externos, de modo que os líderes do futebol mundial têm bom desempenho tanto em casa quanto fora. Mas não há tantas equipes excelentes no mundo, portanto, neste artigo, abordaremos os motivos dessa influência mágica da torcida no desempenho bem-sucedido do clube.

Apoio do torcedor

Quando um jogador de um time visitante entra em campo em um estádio lotado e barulhento, ele percebe que seus companheiros de equipe são apoiados por apenas um punhado de torcedores fiéis que viajaram para outra cidade, ou talvez até mesmo para outro país, para torcer pelos jogadores de seu clube. Mas suas vozes são abafadas por um barulho inimaginável, que afeta especialmente os jovens não treinados. Enquanto os jogadores experientes estão acostumados a essa recepção, os jovens talentos podem ficar um pouco desanimados ou até mesmo perdidos em campo.

Todos conhecem a faixa que foi estendida sobre a entrada do Estádio Ali Sami Yen, onde o Galatasaray turco jogou até 2011. A inscrição nela dizia: “Bem-vindo ao inferno”. Os torcedores do clube de Istambul fizeram um verdadeiro inferno para os adversários de seus favoritos. Agora o Galatasaray joga na Turk Telekom Arena, mas nada mudou por parte dos torcedores. Há apenas mais torcedores (52.000 assentos em comparação com os 23.000 do Ali Sami En) e, em março de 2011, os torcedores bateram o recorde mundial do Guinness para estádios de futebol – 131,76 decibéis.

O barulho e a queima de fogos de artifício durante toda a partida não permitem que você se concentre no futebol, estando diretamente no estádio. É melhor assistir a uma partida como essa pela TV. Em uma atmosfera como essa, os jogadores turcos simplesmente não conseguem jogar com as mangas arregaçadas, as hordas selvagens de torcedores exigem uma vitória obrigatória. Nesse caso, o aspecto de jogar em casa é muito importante. Apostar contra um dos líderes da liga turca em seu campo nem sempre é uma boa ideia. As principais equipes da Grécia contam com um apoio frenético semelhante. Na Inglaterra, os torcedores são conhecidos por seu comportamento violento, mas, de modo geral, os estádios são organizados.

Comportamento agressivo

Comportamento ousado e exagerado dos torcedores com o objetivo específico de perturbar o ânimo dos jogadores do clube visitante. Cantar insultos contra o time ou seus representantes, cartazes desafiadores nas arquibancadas, jogar bombas de fumaça, copos vazios e isqueiros no campo são métodos padrão de pressão sobre os jogadores visitantes, alguns dos quais, os mais impulsivos, perdem a paciência e a compostura tão necessárias para controlar a partida.

Essa situação é inerente aos estádios dos países que estão apenas começando sua jornada rumo a uma Europa equilibrada e democrática. Isso é especialmente verdadeiro para os torcedores de clubes da Polônia, Sérvia, Croácia, Turquia e Grécia. A adesão questionável às cores do clube muitas vezes se transforma em brigas fora do estádio. As tensões estão no ar e não é fácil jogar em tais estádios. Os clubes desses países não têm um desempenho tão forte no cenário europeu, mas são muito mais difíceis de vencer em casa. Outro ponto que o apostador deve ter em mente.

Peculiaridades climáticas e geológicas

O que esconder, os clubes europeus não gostam de ir para países do norte. Muitas vezes, os principais jogadores ficam em casa para evitar lesões no gramado congelado. Ninguém aqui se surpreenderá com uma geada de vinte graus ou neve incessante. Nas Ilhas Faroe, na Islândia e na Noruega, ventos fortes com precipitação são convidados frequentes, embora a geada aqui seja enfraquecida pela influência da Corrente do Golfo. É difícil jogar nos Bálcãs no verão. Na Sérvia, o calor é acompanhado de alta umidade, por isso não é tão fácil para as equipes nórdicas manterem o ritmo de jogo estabelecido pelos anfitriões. Na Turquia, os estádios das cidades distantes do litoral são muito quentes durante a metade quente do ano.

A Europa não tem estádios em altitudes elevadas, mas outras partes do mundo têm. A Bolívia é um país difícil para qualquer equipe visitante jogar. O Estádio Hernando Siles fica a 3.637 metros acima do nível do mar. É simplesmente impossível jogar lá sem aclimatação – a privação de oxigênio afetará a resistência. A capital do México, Cidade do México, está a uma altitude de 2.240 metros, e essa peculiaridade também pode afetar as condições físicas da equipe visitante.

O que mais você precisa considerar ao apostar no time da casa

Vamos destacar três pontos principais que não devem ser esquecidos.

  • O fator da arbitragem da casa. Está comprovado que a maioria dos árbitros em situações-limite costuma escolher o lado do time da casa. E os árbitros podem fazer isso inconscientemente para evitar pressão adicional das arquibancadas. Esse pode muito bem ser um dos motivos pelos quais a porcentagem de vitórias do time da casa cai com as arquibancadas vazias. Os torcedores não pressionam o árbitro, e este, em situações polêmicas, não tem pressa em tomar um dos lados.
  • Peculiaridades dos grandes torneios. Não se esqueça de que os grandes torneios internacionais geralmente são realizados em um ou dois países ou até mesmo cidades. A divisão entre times mandante e visitante na maioria dos jogos acaba sendo condicional, e o verdadeiro time mandante, mais cedo ou mais tarde, será considerado pelas casas de apostas como o time visitante. Não se esqueça de verificar essa informação antes de fazer uma aposta.
  • Jogos em um campo neutro e jogos sem espectadores. Às vezes, as partidas são disputadas em um campo neutro. Em 2020 e 2021, isso aconteceu com mais frequência do que o normal devido ao coronavírus. Além disso, os jogos são disputados sem espectadores. Por exemplo, como resultado de um clube ter sido punido pelo comportamento dos torcedores. Ou por motivos de segurança. Em tais situações, o proprietário nominal do campo não obtém uma vantagem real.
  • Outro fator interessante é a cobertura do estádio . Ela também afeta o processo do jogo. 

Então, vale a pena mudar o estádio?

Todas as dificuldades e sofrimentos mencionados acima são naturalmente conhecidos tanto pela equipe quanto pela comissão técnica. Ainda assim, a equipe está trocando sua aconchegante casa por uma mansão mais confortável e moderna. Isso significa que, a longo prazo, essa mudança traz mais pontos positivos do que negativos para o jogo.

Se olharmos atentamente para a raiz de cada problema, veremos que, com o tempo, tudo é corrigido e a situação melhora. Entretanto, para um apostador que acompanha regularmente o mundo do futebol e das apostas, é muito importante entender todas essas dificuldades temporárias. Por exemplo, se o time no qual o apostador deseja fazer uma aposta significativa estiver se mudando para uma nova arena, o apostador deve, no mínimo, reduzir o tamanho da aposta e, no máximo, abster-se de apostar até que a situação fique mais clara. Ou a situação inversa. O jogador pode apostar na inesperada atmosfera depressiva causada pela mudança. O jogo é certamente arriscado, mas, com a atitude e a abordagem corretas, promete benefícios consideráveis.

No final, vale a pena observar que a mudança tem um efeito positivo na equipe e em seu jogo a longo prazo. E para o jogador, a mudança de seu time favorito é um alerta de que ele deve jogar com mais cuidado e moderação nas apostas de futebol.

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Prevenção contra a dengue deve ocorrer também em propriedades rurais

Mulher cai no rio Jucu após ouvir chamado de amiga falecida em Marechal Floriano

CRAS de Domingos Martins promove revisão cadastral para famílias de baixa renda

Mecanização é o caminho para a produtividade na silvicultura

Últimos dias para inscrição de trabalhos científicos acadêmicos na Favesu 2024

São Camilo: Governo garante bolsa a aprovados que tiveram matrículas canceladas

Homicídio em posto foi legítima defesa, conclui Delegacia de Marataízes

Suspeito de fingir ser policial civil é detido com arma em Alegre