Ouça a Rádio Ao Vivo

Brasil ultrapassa as mil mortes por dengue em 2024

Foto: Pixabay

O Brasil rompeu a barreira das mil mortes por dengue nesta semana. Quem aponta é o Painel de Monitoramento das Arboviroses mantido pelo Ministério da Saúde. O país está atualmente com 278 óbitos confirmados pela dengue e outros 744 em fase de investigação, ou seja, aguardando o resultado final. Os números são referentes as nove primeiras semanas do ano.

O Ministério da Saúde utiliza como critério a semana epidemiológica, mesmo formato utilizado para apresentar dados no auge da pandemia da Covid-19. Na parte geral do painel, o país ainda aparece com 909 mortes, mas considerando apenas as oito primeiras semanas epidemiológicas. Na parte debaixo do mesmo painel, a nona semana, que terminou no último domingo (3), já é considerada com os dados atualizados e que mostram que a barreira das mil mortes já foi rompida.

Na última semana, o número de mortes cresceu 12%. Isso porque o índice saiu de 909 para 1022 mortes, o que mostra que a doença permanece em alta no país. O Ministério da Saúde ainda não atualizou o painel com a semana 9 quando o assunto é casos. Após o número ter crescido em todas as semanas epidemiológicas, na oitava houve uma queda significativa. Entre os dias 19 e 23 de fevereiro foram registrados 127.501 casos da doença, na anterior o número havia sido de 200.257 casos prováveis. A queda foi de 36%.

O estado com mais casos registrados até o momento é Minas Gerais, que conta com 407.977, quase o dobro do número de São Paulo, que tem 217.633 casos. Já o coeficiente de incidência, que considera o total de casos prováveis com o número total de habitantes, a liderança continua com o Distrito Federal, que tem 3647,7 de coeficiente e é seguido por Minas Gerais, com 1765,6.

Embora os avanço dos casos esteja perdendo a força, o Ministério da Saúde segue investindo para tentar conter as mortes, que continuam crescendo. No último sábado foi realizado o Dia D, na busca pela conscientização e pela limpeza das cidades a fim de tirar os focos do mosquito transmissor da dengue. Ao mesmo diversos municípios e estados estão decretando emergência em saúde para enfrentar a situação.

Até o momento, no entanto, o ministério da Saúde não conseguiu vacina suficiente para parcela significativa da população e mesmo quem recebeu não está sendo vacinado. Levantamento mostra que apenas 11% das vacinas distribuídas foram aplicadas na população, número considerado muito inferior ao necessário para ajudar a conter a epidemia da doença.

Fonte: Portal IG

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Sem capacete, meninas são flagradas pela GCM trafegando com moto

Situação e oposição fazem convenções no mesmo dia em Marataízes

Cafeicultura sustentável torna Seguro Rural mais barato

Ondas de calor e veranicos: Diferenças, impactos e cuidados

Veja a previsão do tempo de hoje (22/07/2024)

Fungos estão se adaptando ao calor corporal, diz estudo

Semana de início das Olimpíadas tem dia do escritor e avós

Pega em flagrante ameaçando pessoas, dupla armada é detida em Alegre