Ouça a Rádio Ao Vivo

Mulher: ação de combate à violência doméstica alcança 24 mil pessoas no ES

Divulgação/Sesp

A Operação Átria, deflagrada em todos os estados brasileiros no mês de março, alcançou 24.070 pessoas no Espírito Santo. 

O balanço foi divulgado nesta terça-feira (02), em entrevista coletiva concedida na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), em Vitória. 

A ação se desenvolveu entre os dias 1º e 29 de março, abrangendo todo o Estado, com enfoque na região do Caparaó Capixaba.

Houve  realização de ações itinerantes, com a delegacia móvel da Polícia Civil, nos municípios de Irupi, Ibatiba, Brejetuba, Ibitirama, Iúna e Muniz Freire. 

As cidades do Caparaó fazem parte da estratégia da Polícia Civil de levar o Projeto Delegacia de Atendimento à Mulher Itinerante (Deam Itinerante). 

Entre as prisões em flagrante, destaca-se a empreendida pela equipe da delegacia móvel em Muniz Freire contra um homem alcoolizado que tentou matar a cunhada com uma foice após desentendimento familiar.

Autuado em flagrante, o suspeito foi encaminhado ao presídio. 

Já a vítima foi atendida pela  equipe psicossocial e solicitou medida protetiva de urgência, conforme relato da coordenadora das Operações Nacionais de Grupos de Vulneráveis da Polícia Civil, delegada Cláudia Dematté.

Abrangência

No Espírito Santo, além da conscientização de mais de 24 mil pessoas, a Operação Átria resultou em 2.033 vítimas atendidas, 248 denúncias anônimas apuradas, três armas de fogo e 14 armas brancas apreendidas e 167 autores de violência contra a mulher presos. 

A Polícia Militar intensificou as ações de fiscalização de cumprimento das Medidas Protetivas de Urgência. 

Durante o período da operação, foram realizadas 723 visitas tranquilizadoras da Patrulha Maria da Penha.

Significado 

Átria é o nome da principal estrela da constelação denominada “Triângulo Austral”, do hemisfério estelar sul. Tem coloração alaranjada e consta na bandeira do Brasil. 

Em alusão à posição de destaque da estrela, o nome dado à operação, segundo os organizadores, ilustra a ideia de reposicionar mulheres agredidas, retirando-as da condição de vítimas e as devolvendo ao seu lugar.

A operação integrada foi deflagrada em âmbito nacional pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). 

No Espírito Santo, as ações foram comandadas pela Gerência de Operações Integradas (Geopi) da Sesp e realizadas em conjunto pelas polícias Civil (PCES) e Militar (PMES). 

O objetivo é concentrar esforços para o desenvolvimento de ações policiais, preventivas e repressivas, de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

Em 08 de março, Dia D da Operação, uma ação com a delegacia móvel no Shopping Vila Velha, na Grande Vitória, realizou atendimentos, orientações e ações de prevenção, para marcar a data.

Gerente de Operações Integradas da Sesp, o coronel Sergio Ferreira destacou a importância do trabalho em conjunto para alcançar resultados expressivos. 

“Esta é uma operação integrada em nível nacional e aqui no Estado está sendo desdobrada com a ação efetiva das polícias Civil e Militar, juntamente com as prefeituras. Levar conhecimento ao maior número de pessoas e disseminar informação são formas de prevenir que a violência permeie os ambientes familiares”, declarou Ferreira.

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Prêmio CNA Brasil Artesanal abre inscrições para concurso de cafés especiais torrados

Funai solicita Força de Segurança Nacional para TI Uru-Eu-Wau-Wau

Brasil é campeão no Mundial de Robótica em Houston

Espírito Santo registra redução nas taxas de pobreza e extrema pobreza

Programa Acredita começa hoje e prevê facilidade aos MEIs em negociação de dívidas

Lacen confirma circulação de Febre do Oropouche no Espírito Santo

Projeto Jovem Perito da Polícia Científica está com agenda de 2024 aberta

Agricultores familiares acessam políticas públicas de comercialização e melhoram renda com apoio do Incaper