Ouça a Rádio Ao Vivo

Ministério dos Transportes deve fazer mais de 10 leilões para concessão de rodovias em 2024

O ministro dos Transportes, Renan Filho, apresentou, nesta quarta-feira (10/01), as perspectivas da pasta para este ano e um balanço do primeiro ano de gestão. Em 2023, o valor pago em obras foi de R$ 14,5 bilhões, frente a R$ 8,1 bilhões do ano anterior. Entre as ações previstas para 2024 estão 60 projetos estruturantes em rodovias, conclusão de obras ferroviárias e leilões de concessões.

“O valor de R$ 14,5 bilhões representa o maior volume de investimentos desde a implantação do teto de gastos para cá. Essa é a mudança que o governo do presidente Lula promoveu com o novo arcabouço fiscal e com a PEC da Transição. Isso, certamente, vai ajudar, vai impulsionar o crescimento econômico do País”, disse o ministro dos Transportes, Renan Filho. O teto de gastos foi criado no fim de 2016, ano em que o valor investido foi de R$ 11,6 bilhões.

O ano de 2024 começa com a previsão de 13 leilões de concessões de rodovias, com potencial de injetar R$ 122 bilhões em investimentos privados e otimização de contratos de rodovias. Entre as metas para o ano estão aprimorar a infraestrutura de transportes para garantir o escoamento da safra em condições competitivas, intensificar e concluir obras estruturantes no âmbito do Novo PAC e atingir 80% da avaliação “Bom” no índice de conservação de rodovias do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

A expectativa, segundo Renan Filho, é que durante os quatro anos da atual gestão à frente do Ministério dos Transportes, o investimento fique entre R$ 70 bilhões e 80 bilhões com as condições promovidas pelo novo arcabouço fiscal.

“O Brasil está mais equilibrado, está com os indicadores econômicos mais sólidos que no passado e fazendo mais investimento que prepara melhor o País para o futuro”, disse.

Balanço

No ano de 2023, 4,6 mil quilômetros de rodovias foram recuperados, pavimentados e duplicados. No ano anterior, foram 2,2 mil quilômetros. “Mais que dobramos a atuação em obras e também tivemos condição de atuar em toda a malha”, disse Renan Filho.

Em relação às ferrovias, um destaque apontado pelo ministro foi a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para obras ferroviárias. “Isso foi uma medida tributária muito relevante, foi uma isenção articulada pelo Ministério dos Transportes e viabilizada no Confaz [Conselho Nacional de Política Fazendária]. Significa uma redução entre 15 e 20% no Capex [CAPital EXpenditure] das obras”, detalhou.

Fonte: Agência Gov/ Foto: Marcio Ferreira/MT

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

GCM de Cachoeiro apreende moto clonada no bairro Vila Rica

Polícia Militar apreende drogas em São José do Calçado

Mulher é detida com moto clonada em Jerônimo Monteiro

Força Tática detém homem com 130 pedras de crack em Alegre

ES fecha bimestre com menor número de homicídios em 28 anos

Operação policial prende quatro pessoas e apreende armas e drogas em Guaçuí

Anchieta oferece atividades para maiores de 60 anos

Integrante de facção criminosa é detido em Bom Jesus do Norte