Ouça a Rádio Ao Vivo

Mecanização é o caminho para a produtividade na silvicultura

A mecanização veio trazer novos ventos de prosperidade para a silvicultura. Nos últimos anos, a pesquisa e o investimento em maquinários mostraram-se como as soluções mais sábias para impulsionar o segmento, trazendo mais produtividade e melhores condições de trabalho na área. Atualmente, no Brasil, o plantio de florestas é predominantemente manual ou semimecanizado, por isso, a mecanização deste processo se faz tão desafiadora.

A ideia é nova e como tudo que sai do senso comum é preciso conhecimento, análise, visão de mercado a longo prazo e planejamento para ser solidificado. Atuando há mais de uma década na área, o gerente de Operações Florestais de Silvicultura da Reflorestar Soluções Florestais, Paulo Gustavo Souza, acredita que o mercado da silvicultura “demorou muito para evoluir”.

“Percebo que, neste momento, não existe outro caminho a não ser o da mecanização para manter o setor produtivo”, avalia Souza. O silvicultor descreve que o setor demorou muito tempo para investir “de fato” em projetos voltados especificamente para a área. “Isso acabou trazendo dificuldades para muitas companhias em relação à sua produção”, pontua.

Souza explica que hoje o mercado precisa de madeira para abastecer as super fábricas que estão sendo construídas pelo Brasil afora. “Por isso, a mecanização na silvicultura é um caminho sem volta.  Não tenho dúvidas de que, daqui em diante, a evolução e a inovação para o setor e para suas atividades serão cada vez maiores”, justifica.

PIONEIRISMO – Na contramão do tradicionalismo da atividade, que é essencialmente manual no país, nos últimos meses, a Reflorestar ingressou no mercado da silvicultura, mas com um diferencial já de início: ao oferecer serviços 100% mecanizados na área.

A empresa já é reconhecida por oferecer soluções totalmente mecanizadas nas fases da colheita e do carregamento de madeira. “Acreditamos ser a primeira empresa prestadora de serviços (EPS) no Brasil a investir totalmente na mecanização da silvicultura. É uma proposta promissora para nosso setor”, prevê o gerente, que é especialista em Gestão Florestal pela Universidade Federal do Paraná.

Além do plantio mecanizado, explica, com diferentes modelos de plantadoras, a Reflorestar está investindo e desenhando em seu escopo de soluções, todas as demais operações mecanizadas para silvicultura. “Nisso, inclui desde preparo especializado de solo (da limpeza à sulcagem antes do plantio), à pulverização feita com drone”, exemplifica.

A tecnologia por meio dos “drones agrícolas” ou “drones pulverizadores”, por exemplo, promove mais segurança para o profissional técnico, rapidez no trabalho e versatilidade na aplicação de defensivos, já que atua em terrenos com qualquer tipo de declividade. Neste caso, o processo de mecanização já evolui quase que à automatização, devido ao controle remoto do equipamento. “Nas áreas mais declivosas, até então, estas operações eram realizadas em sua maioria, apenas de forma manual”, lembra Souza, sobre outras empresas no setor.

O processo da silvicultura mecanizada não só proporciona alta performance, integrando plantio, adubação e irrigação, mas também, resulta em baixo índice de reposição de mudas. Além disso, destaca-se pelo baixo consumo de combustível, contribuindo para uma eficiência energética aprimorada e garantindo total segurança para o operador. “Este é um projeto desafiador além de totalmente inovador e promissor para nosso setor”, anuncia Souza.

Fonte: Rede Comunicação

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Leptospirose: 85 casos suspeitos da doença foram registrados em Mimoso

Roberto Carlos: maior nome da música brasileira completa 83 anos na sexta (19)

Incêndio atinge empresa em Itaoca, distrito de Cachoeiro

Escritora atacada por pit bulls recebe alta após 13 dias internada

Cachoeiro: autorizada reforma do Centro de Saúde “Paulo Pereira Gomes”

Barbeiro é detido com moto clonada em Cachoeiro

Cachoeiro: Servidor da prefeitura perde braço após acidente de trabalho

Cachoeiro recebe evento de cidades inteligentes