Ouça a Rádio Ao Vivo

Macrodrenagem: frente de obras é aberta na Beira Rio

Márcia Leal/PMCI

Na manhã desta segunda-feira (15), foi iniciada uma nova fase das obras de macrodrenagem no Centro de Cachoeiro, com a abertura da frente de trabalho na avenida Beira Rio.

A etapa representa um dos últimos passos do projeto, previsto para ser concluído no próximo mês de março.

Para viabilizar o andamento dos serviços, o trecho da avenida Beira Rio entre a ponte Carim Tanure e a rua Pedro Dias está totalmente interditado para veículos. O bloqueio, que também afeta a rua Siqueira Lima, está previsto para durar 30 dias.

As atividades estão concentradas na altura da rua César Missi, que também se encontra interditada para o tráfego. No local, as equipes já deram início às escavações para o assentamento das galerias de concreto, componentes principais do novo sistema de macrodrenagem do município.

“A interdição desse trecho da avenida Beira Rio é necessária para assegurar a conclusão rápida dos serviços, além de proporcionar maior segurança aos trabalhadores que desempenham suas funções no local. Estamos monitorando de perto o progresso das obras, para minimizar os impactos no trânsito e no dia a dia daqueles que residem, trabalham ou transitam, diariamente, pela região central de Cachoeiro”, destaca Lorena Vasques, secretária municipal de Obras.

“Esse será um dos últimos trechos a receber estruturas da nova rede de macrodrenagem de Cachoeiro. Trata-se de um investimento sem precedentes na história do município, no enfrentamento a alagamentos, e seus benefícios serão percebidos, especialmente, por aqueles que enfrentam prejuízos em épocas de chuvas”, afirma o prefeito Victor Coelho.

Mudanças no trânsito

Para mitigar os efeitos no fluxo de veículo da cidade, a Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito (Semseg) preparou uma série de intervenções temporárias, que envolve a inversão de sentido em pontes e vias da região.

Para os condutores que seguirem pelas ruas Capitão Deslandes (popularmente, conhecida como “Rua dos Bancos”) e Rui Barbosa, a opção é passar pela rua Costa Pereira e acessar a rua 25 de Março.

Nesse ponto, é possível realizar o contorno pela ponte municipal Fernando de Abreu ou, mais adiante, pela ponte Carim Tanure, que está com o sentido invertido para a margem contrária do Rio Itapemirim.

A seguir, os motoristas podem virar à esquerda, pela rua Samuel Levi, também com sentido invertido, entre a avenida Pinheiro Junior e a ponte Juscelino Kubitschek – estrutura com mão única no sentido Centro -, conduzindo os veículos até a avenida Beira Rio, na altura da rua Joaquim Vieira, trecho que está liberado para o tráfego.

Em função da mudança de sentido da rua Samuel Levi e da ponte Carim Tanure, outras alterações provisórias são implementadas na região, para permitir que os condutores acessem o Centro, sem dificuldades.

O segmento da avenida Dr. Ubaldo Caetano Gonçalves, situado entre o Tiro de Guerra e o antigo Detran, tem sua disposição viária ajustada, para operar em sentido duplo, a fim de dar vazão ao fluxo de veículos provenientes das ruas Alziro Viana e João Mota, assim como da Ponte de Ferro. 

Esses veículos seguem em direção à avenida Pinheiro Junior, pela rua Eduardo Gomes (ladeira do Tiro de Guerra). Que, por sua vez, também passará por uma inversão de sentido rumo à Ponte Municipal Fernando de Abreu.

 Ponte Carim Tanure tem sentido alterado para servir de alternativa à Avenida Beira Rio

Mudanças no transporte público

Em função das mudanças do trânsito, ocasionadas pela interdição de parte da avenida Beira Rio, o transporte coletivo do município também sofreu alterações.

De acordo com a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cachoeiro de Itapemirim (Agersa), as linhas urbanas percorrem o seguinte trajeto em alternativa à Beira Rio: rua Dona Joana, rua Monte Castelo, Linha Vermelha, rua Brahim Depes, rua Bolívar de Abreu, Ilha da Luz, rua Samuel Levy, trecho livre da avenida Beira Rio. E, em seguida, partem em direção aos seus respectivos destinos.

Já as linhas distritais saem da Rodoviária Gil Moreira, na avenida Francisco Lacerda de Aguiar, e seguem seus itinerários pela avenida Aristides Campos.

Desse modo, a Agersa recomenda que os moradores dos distritos se desloquem até o terminal rodoviário do município, para utilizar o transporte coletivo, uma vez que o trânsito dos ônibus distritais estará, temporariamente, suspenso em vias do centro.

Além disso, a parada de transporte coletivo urbano situado ao lado da ponte Juscelino Kubitschek foi realocada, temporariamente, para o espaço em frente à academia pública, no calçadão da avenida.

A Agersa explica que a diferenciação dos trajetos entre ônibus urbanos e distritais é necessária, uma vez que os veículos que viajam em direção ao interior são maiores. O que impossibilitaria seu tráfego em vias que servem de alternativa à avenida Beira Rio, como a conexão entre as avenidas Monte Castelo e Ubaldo Caetano Gonçalves, em frente ao fórum, que apresenta curva muito estreita.

Sinalização é instalada para orientar condutores

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Seis novas espécies de insetos são descobertas no Espírito Santo

Recepção do Cachoeirense Ausente será nesta segunda-feira (24)

Confira as unidades de saúde que abrem neste sábado (22) para vacinação

Em operação na BR-101, PM apreende quase 30 kg de maconha

Suspeito de roubo é baleado e preso após esfaquear policial em Cachoeiro

Despedida de Jorge Moraes, sósia do técnico Jorge Jesus, acontece no Rio de Janeiro

Fogueira de Rio Novo cresce ainda mais e fica maior que um prédio de 8 andares

Espírito Santo é o 1º do Brasil nos investimentos à ciência e tecnologia