Ouça a Rádio Ao Vivo

Julgamento que pode cassar mandato de Moro é marcado para o dia 19

O  julgamento que pode cassar o cargo do senador e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (União Brasil-PR) será realizado no dia 19 de fevereiro pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná. Ele é acusado de prática de abuso de poder econômico durante o período de pré-campanha eleitoral de 2022, caixa 2, uso indevido dos meios de comunicação e irregularidade em contratos.

No julgamento, estarão presentes seis desembargadores. Se houver empate, o presidente irá apresentar voto.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) irá indicar um desembargador, já que o mandato do juiz titular Thiago Paiva dos Santos acabou em 23 de janeiro. O mandatário deve indicar também dois juízes substitutos.

Acusações

O senador é alvo de duas ações, uma do PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, e outra da Federação Brasil da Esperança (PT, PC do B e PV), coligação que elegeu Lula. As duas ações foram unificadas pelo TRE-PR. Os dois processos pedem a cassação de Moro e a inelegibilidade por 8 anos.

Segundo o senador, não há provas de que ele tenha se beneficiado da pré-candidatura nas eleições presidenciais para conseguir visibilidade.

Ainda, as contas da campanha de Moro para o Senado são irregulares porque os valores gastos na pré-campanha à Presidência não foram incluídos, segundo as siglas.

Os partidos acusam o Podemos de gastar mais de R$ 18 milhões para preparar a candidatura do ex-juiz da Lava Jato. Esse valor teria sido usado para viagens, segurança, consultoria, marketing e gastos jurídicos, o que ultrapassa os limites estabelecidos pela Justiça Eleitoral.

No Paraná, a campanha de senador tem um teto de R$ 4,4 milhões, o que, de acordo com os partidos, é um valor  bem menor em relação ao que Moro teria gastado. 

Vale ressaltar que, mesmo que seja cassado pelo TRE-PR, Moro não perderá imediatamente o mandato. A decisão final caberá ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Fonte: Portal IG/ Foto: Jefferson Rudy (Agência Senado)

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Fiscalização eletrônica de velocidade é restabelecida aos poucos

Após perseguição, foragido é capturado em Alegre

Dia do Policial Civil é ‘comemorado’ com prisão e apreensões em Guaçuí

Carreta tomba na BR-101 em Mimoso do Sul

Morre Mazinho Schwambach, colunista social de Domingos Martins e região

Mais de 50 médicos do Espírito Santo respondem por processo no CRM

VII Festival de Leituras Dramáticas Capixabas agita Cachoeiro

Seleção capixaba de handebol disputa Campeonato Brasileiro Cadete