Ouça a Rádio Ao Vivo

Imagens e Objetos Sacros permanecem intactos após enchente no Sul do ES

Fotos Divulgação/Diocese de Cachoeiro

Em meio à tristeza da tragédia que deixou ao menos 20 mortos por causa das fortes chuvas em Mimoso do Sul, sinais encontrados por moradores e voluntários renovam a fé e a esperança.

Por exemplo: uma foto que circula nos grupos católicos e em vários perfis nas redes sociais mostra um oratório intacto (foto de capa) em uma capela que foi devastada pela enxurrada.

A imagem foi publicada nas redes sociais pelo pároco da Paróquia São José, em Mimoso do Sul, Padre Gracione Augusto Alves que, na legenda, explica:

“Quero partilhar essa foto com vocês pelo seguinte: tudo foi destruído em nossa casa paroquial; tudo caiu no chão, mas a imagem de Nossa Senhora das Graças ficou intacta na mesma posição. Pra mim, é um sinal de que Maria esteve sempre de pé intercedendo por todos nós. Só gratidão!”

Na imagem, é possível ver as paredes e o teto destruído, marcas de lama no oratório e, por cima dele, a Imagem de Nossa Senhora das Graças. Nas laterais, há duas imagens de anjos segurando tochas que também permaneceram intactos no local. Apesar de tudo ficar submerso durante a enchente, o terço que circula a imagem de Nossa Senhora das Graças permaneceu intacto.

Em outro exemplo, no escritório de Advocacia localizado na Rua Cel. Joaquim Paiva Gonçalves, no Centro de Mimoso do Sul, as vítimas encontraram uma bíblia e um terço intactos em meio aos destroços deixados pela enchente. A mesa em que estavam os objetos foi o único móvel que permaneceu no espaço.

“A enchente foi na madrugada de sábado (23 de março). Ao chegar no escritório na segunda-feira (25 de março), não pude acreditar no que encontrei: o escritório estava revirado e tomado pela lama. Perdi meus móveis, geladeira, documentos dos clientes, tudo… A única coisa que permaneceu de pé foi a mesa em que trabalho. Ela só foi reposicionada no escritório, mas tudo que estava em cima dela – livros, porta-canetas, copo, meu terço e minha bíblia católica com a imagem de Nossa Senhora Aparecida – continuou intacto e na mesma posição que deixei na sexta-feira. Não consigo ver outra explicação senão Deus”, afirmou o advogado Lucas Ramos Luksik Schmidt Paiva Gomes, 24 anos.

O jurista conta ainda que a posição da bíblia o impressionou: “O terço e a bíblia permaneceram imóveis, exatamente do mesmo jeito que os deixei. A bíblia, por exemplo, ficava na quina da minha mesa de trabalho. Encostada na parede, deixava a bíblia, bem no cantinho para não ter risco de ela cair. Apesar de tudo ter sido revirado, ela e o terço permaneceram intactos. É realmente impressionante!” Expressou. 

Milagres?

Nas redes sociais, as pessoas ficaram intrigadas com os “sinais” encontrados em Mimoso do Sul.

Uma internauta comentou: “Isso é um sinal de que Deus não nos abandonará”. Já outra escreveu: “Amém… Viva Nossa Senhora, mãe de todos nós! Ela sempre olhando por seus filhos”.

Muitos internautas também estão falando que os episódios foram milagres. Mas será que realmente são?

Segundo o Monsenhor Dalton Penedo, a resposta é não. Não se pode falar tecnicamente em milagre quando existem explicações científicas plausíveis para um acontecimento ou perguntas a serem respondidas. 

“Para ser reconhecido um milagre como tal, é necessária uma investigação ou pesquisa aprofundadas para eliminar todas as explicações lógicas ou naturais para esse acontecimento. Quando, por exemplo, atribui-se um milagre a um santo ou santa em vista de sua beatificação ou canonização, há um exame muito rigoroso feito por cientistas e Santa Sé”, explicou.    

A Igreja segue critérios científicos bastante rígidos para afirmar algum milagre. Os milagres de cura, por exemplo, chegam a demorar décadas até serem reconhecidos. Segundo o presbítero, os fatos precisam ser cuidadosamente estudados por médicos, revisados por cientistas (na maioria dos casos, laicos e até mesmo ateus), expostos às críticas públicas e, só depois de feitos todos os estudos científicos, a própria Igreja faz a análise teológica mediante o trabalho das suas comissões de especialistas em teologia.

“É importante não ficarmos presos ao extraordinário ou nas questões técnicas, mas enxergarmos o extraordinário no ordinário. Abrir os olhos pela manhã ao acordar, por exemplo, é um milagre! Pois é um sinal do amor e da misericórdia de Deus em nossas vidas”, finaliza.

Fonte: Diocese de Cachoeiro

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Campanha em Marechal Floriano arrecada duas carretas de doações para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

Polícia Militar inicia Operação Colheita nos municípios das montanhas

Garantia de preço mínimo melhora renda de extrativistas de juçara no Espírito Santo

Construção de Complexo Esportivo de Santa Isabel entra na fase final

Maré meteorológica preocupa o Rio Grande do Sul: ‘Não vimos o pior cenário’

https://culturafmcastelo.com.br/mega-sena-sorteia-nesta-quinta-feira-premio-acumulado-em-r-25-milhoes/

Unidade móvel da Secretaria de Fazenda estará no Monte Cristo no sábado

Inscrições abertas para festival de quadrilhas juninas em Cachoeiro