Ouça a Rádio Ao Vivo

Federações unem forças pela pré candidatura de Carlos Casteglione

Foto: Divulgação

O ex-prefeito Carlos Casteglione conquistou o apoio de Rede e Psol à sua pré-candidatura para voltar ao cargo em Cachoeiro de Itapemirim. A adesão se deu em reunião na última terça-feira entre as federações Brasil da Esperança, composta pelos partidos PT, PV e PCdoB, e a formada pelos outros dois partidos.

O arranjo cachoeirense, se homologado, repete o alinhamento existente em nível nacional em torno do presidente Lula e governo federal, a quem a possível candidatura de Casteglione está relacionada.

Em informativo enviado à imprensa, os partidos que passam a integrar a aliança destacam que “nos dois mandatos de prefeito de Casteglione, Cachoeiro foi beneficiada com diversas ações conjuntas com o Governo Federal, como o “Minha Casa, Minha Vida”. Mandatos que foram marcados por ações nas áreas sociais, mas também em questões estruturantes e de infraestrutura”.

A avaliação dos dirigentes partidários é de que a parceria entre Lula e Casteglione poderá ser restabelecida em favor de Cachoeiro. E consideram, ainda, que o pré-candidato é atual subsecretário de Estado do Trabalho, Emprego e Geração de Renda e mantém relação próxima com o governador Renato Casagrande. “Uma parceria nas três esferas de poder será muito benéfica para o município”, avaliam.

O apoio de outras agremiações partidárias está sendo conduzido com muito diálogo, e a partir do mês de abril, pretende-se ampliar esse diálogo para as comunidades, com diversas visitas aos bairros e segmentos, para construir, através de muita escuta, um plano de governo com a cara do povo cachoeirense.

Com a consolidação do apoio da Federação Psol e Rede, as próximas ações serão coordenadas pelos cinco partidos em conjunto, com prioridade para “unificar ideias e projetos, dialogar com a população e viabilizar a unidade do campo progressista em Cachoeiro de Itapemirim”.

Casteglione vê acúmulo de força política

Casteglione tem usado a alegoria de que a campanha eleitoral será uma maratona. Neste sentido, reúne antes dela, condições e forças para vencer todo o percurso. “A gente acumula força política através dos partidos”, avalia.

Os próximos passos serão a atualização do plano de governo, o que será feito a partir de abril, com reuniões em bairros de Cachoeiro e também temáticas, as primeiras relacionadas a Educação e Cultura, ouvindo as comunidades sobre seus anseios, e profissionais e especialistas sobre cada setor em análise.

O diálogo com mais partidos continua aberto. Casteglione acredita que na medida em que se fortalece, o projeto fica mais atrativos para outras siglas e facilita a aproximação de outros projetos já colocados.

“Nosso propósito é fazer diálogo a respeito dos desafios de Cachoeiro e tem muita gente nesse mesmo alinhamento. Estamos antenados nesses assuntos. Buscando escapar da polarização e do debate ideológico. Isso, no nosso entender, não faz sentido na discussão de um projeto municipal”, explana.

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Seis novas espécies de insetos são descobertas no Espírito Santo

Recepção do Cachoeirense Ausente será nesta segunda-feira (24)

Confira as unidades de saúde que abrem neste sábado (22) para vacinação

Em operação na BR-101, PM apreende quase 30 kg de maconha

Suspeito de roubo é baleado e preso após esfaquear policial em Cachoeiro

Despedida de Jorge Moraes, sósia do técnico Jorge Jesus, acontece no Rio de Janeiro

Fogueira de Rio Novo cresce ainda mais e fica maior que um prédio de 8 andares

Espírito Santo é o 1º do Brasil nos investimentos à ciência e tecnologia