Ouça a Rádio Ao Vivo

Federações unem forças pela pré candidatura de Carlos Casteglione

Foto: Divulgação

O ex-prefeito Carlos Casteglione conquistou o apoio de Rede e Psol à sua pré-candidatura para voltar ao cargo em Cachoeiro de Itapemirim. A adesão se deu em reunião na última terça-feira entre as federações Brasil da Esperança, composta pelos partidos PT, PV e PCdoB, e a formada pelos outros dois partidos.

O arranjo cachoeirense, se homologado, repete o alinhamento existente em nível nacional em torno do presidente Lula e governo federal, a quem a possível candidatura de Casteglione está relacionada.

Em informativo enviado à imprensa, os partidos que passam a integrar a aliança destacam que “nos dois mandatos de prefeito de Casteglione, Cachoeiro foi beneficiada com diversas ações conjuntas com o Governo Federal, como o “Minha Casa, Minha Vida”. Mandatos que foram marcados por ações nas áreas sociais, mas também em questões estruturantes e de infraestrutura”.

A avaliação dos dirigentes partidários é de que a parceria entre Lula e Casteglione poderá ser restabelecida em favor de Cachoeiro. E consideram, ainda, que o pré-candidato é atual subsecretário de Estado do Trabalho, Emprego e Geração de Renda e mantém relação próxima com o governador Renato Casagrande. “Uma parceria nas três esferas de poder será muito benéfica para o município”, avaliam.

O apoio de outras agremiações partidárias está sendo conduzido com muito diálogo, e a partir do mês de abril, pretende-se ampliar esse diálogo para as comunidades, com diversas visitas aos bairros e segmentos, para construir, através de muita escuta, um plano de governo com a cara do povo cachoeirense.

Com a consolidação do apoio da Federação Psol e Rede, as próximas ações serão coordenadas pelos cinco partidos em conjunto, com prioridade para “unificar ideias e projetos, dialogar com a população e viabilizar a unidade do campo progressista em Cachoeiro de Itapemirim”.

Casteglione vê acúmulo de força política

Casteglione tem usado a alegoria de que a campanha eleitoral será uma maratona. Neste sentido, reúne antes dela, condições e forças para vencer todo o percurso. “A gente acumula força política através dos partidos”, avalia.

Os próximos passos serão a atualização do plano de governo, o que será feito a partir de abril, com reuniões em bairros de Cachoeiro e também temáticas, as primeiras relacionadas a Educação e Cultura, ouvindo as comunidades sobre seus anseios, e profissionais e especialistas sobre cada setor em análise.

O diálogo com mais partidos continua aberto. Casteglione acredita que na medida em que se fortalece, o projeto fica mais atrativos para outras siglas e facilita a aproximação de outros projetos já colocados.

“Nosso propósito é fazer diálogo a respeito dos desafios de Cachoeiro e tem muita gente nesse mesmo alinhamento. Estamos antenados nesses assuntos. Buscando escapar da polarização e do debate ideológico. Isso, no nosso entender, não faz sentido na discussão de um projeto municipal”, explana.

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Aline Lema é vice-campeã de duplas no RJ

Jibóia é resgatada de área de lazer em Vargem Alta

Secretaria de Esporte irá orientar atletas para Corrida de São Pedro

Cachoeiro: cota única do IPTU vence nesta segunda-feira (15)

Imagens e Objetos Sacros permanecem intactos após enchente no Sul do ES

Mimoso: Governador comenta sobre causas da enchente e medidas de contenção

II Festival Velho Bandido celebra Sérgio Sampaio sábado

Divulgado mapeamento das áreas afetadas por inundação em Mimoso do Sul