Ouça a Rádio Ao Vivo

ES fecha bimestre com menor número de homicídios em 28 anos

O Espírito Santo terminou o primeiro bimestre de 2024 com o menor número de homicídios registrados para o período, desde 1996.

Em janeiro e fevereiro, somados, foram 148 assassinatos, contra 181 no mesmo recorte temporal do ano passado. Ao todo, a redução acumulada no comparativo com 2024 chega a 18,2% até aqui.

Na série histórica de 28 anos, o melhor resultado para um bimestre havia sido em 2022, quando o Estado alcançou 166 homicídios no período.

Todas as regiões do Espírito Santo apresentam redução de assassinatos, com exceção do Norte, que registra seis casos a mais.

Os destaques ficam por conta da Noroeste, Sul e Metropolitana, com 50%, 35% e 16,5% de redução cada, respectivamente.

O governador Renato Casagrande ressaltou a importância de mais um ano de redução de assassinatos, que vão ao encontro da meta estipulada de colocar o Espírito Santo entre os cinco estados menos violentos do País, sempre com integração e participação de todos.

“A redução histórica no número de homicídios neste fechamento de bimestre no Espírito Santo exalta o brilhante trabalho desempenhado pelas forças de segurança e os resultados alcançados, principalmente, por conta do nosso Programa Estado Presente. É importante destacar que no ano passado já havíamos alcançado o menor índice de homicídios da história do Estado. São resultados como estes que reforçam a relevância do trabalho conjunto entre as forças de segurança, o nosso eixo social do programa Estado Presente e as comunidades, orientados para a construção de um futuro mais pacífico e seguro em nosso Espírito Santo”, afirmou o governador.

O coordenador do programa Estado Presente em Defesa da Vida e secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, destacou os consecutivos resultados positivos que o Estado vem conquistanto no campo da segurança pública.

“Fechamos o ano de 2023 com o melhor indicador de homicídios da história do Espírito Santo, registramos em janeiro o menor número dos últimos 28 anos e agora temos também o melhor dado bimestral. Esses resultados são frutos de um trabalho articulado e coordenado entre as diferenças forças policiais e dos robustos investimentos que o governador Renato Casagrande vem fazendo no aparelhamento e fortalecimento da política de segurança pública. E o que é mais importante: os números refletem vidas preservadas”, falou Duboc.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Eugênio Ricas, afirmou que o desempenho reflete todo um planejamento que é bem executado pelos servidores das forças policiais do Espírito Santo, em busca da preservação de vidas, principalmente nas áreas conflagradas.

“Ainda temos áreas com problemas pontuais e muitos desafios, mas você registrar um resultado como este é satisfatório, no sentido de demonstrar a eficiência das ações do programa Estado Presente. Cheguei agora e espero dar toda a contribuição possível para seguirmos este caminho de redução dos índices de criminalidade, que estão todos caindo. Só temos a agradecer aos policiais e bombeiros do nosso Estado pela dedicação”, destacou Ricas.

Menos mulheres mortas

Outro dado que demonstra evolução e redução é o homicídio de mulheres, além dos feminicídios.

Ao todo, foram 12 assassinatos de mulheres em 2024, sendo que deste total, seis foram causados pelo crime de gênero.

No ano passado, o primeiro bimestre registrou 16 mortes de mulheres, sendo sete feminicídios. A redução chega a 25% no total.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Eugênio Ricas, destacou que ano após ano o Estado adota mais ações e programas para acolher essas vítimas de violência doméstica, no intuito de eliminar a cultura do machismo e conseguir livrar as mulheres da dependência desses agressores.

“Temos que entender que mudando essa cultura ano após ano, teremos sucesso. É um caminho árduo, pois é algo que vem da criação desses indivíduos, que entendem a mulher como propriedade, acham que podem mandar na vida delas. Temos que ser mais eficientes no combate a esse tipo de crime e estamos criando mecanismos durante a administração do governador Renato Casagrande, e em conjunto com a Secretaria Estadual das Mulheres, para melhorar essa rede de apoio a quem sofre essa violência”, concluiu Ricas.

fonte original do diaadiaes.com.br

Confira mais Notícias

Leptospirose: 85 casos suspeitos da doença foram registrados em Mimoso

Roberto Carlos: maior nome da música brasileira completa 83 anos na sexta (19)

Incêndio atinge empresa em Itaoca, distrito de Cachoeiro

Escritora atacada por pit bulls recebe alta após 13 dias internada

Cachoeiro: autorizada reforma do Centro de Saúde “Paulo Pereira Gomes”

Barbeiro é detido com moto clonada em Cachoeiro

Cachoeiro: Servidor da prefeitura perde braço após acidente de trabalho

Cachoeiro recebe evento de cidades inteligentes