Ouça a Rádio Ao Vivo

Deputado estadual Capitão Assumção é preso por determinação do STF

O deputado estadual Capitão Assumção (PL) |  Foto: Ellen Campanharo/Ales

O deputado estadual Capitão Assumção (PL) foi preso pela Polícia Federal. Neste momento, ele se encontra na sede da Polícia Federal prestando depoimento, acompanhado de seu advogado, Fernando Dilen. A prisão teria acontecido no começo da noite desta quarta-feira (28).

Assumção foi preso por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo confirmou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Santos (Podemos). Segundo ele, ainda não é possível afirmar o teor da decisão do STF.

Após prestar depoimento, segundo colegas parlamentares, Assumção será levado para o Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar (QCG), em Maruípe, Vitória.

No entanto, segundo informações de bastidores, o motivo do pedido de prisão seria por descumprimento de medidas cautelares, já que Assumção estava proibido de ter redes sociais e precisava cumprir uma série de exigências do STF, por conta de decisão do ministro Alexandre de Moraes.

Dentre as medidas impostas por Moraes, Assumção era obrigado a utilizar tornozeleira eletrônica, que foi instalada em dezembro de 2022, além de ser proibido de deixar o Espírito Santo, proibido de dar entrevistas e também de participar de qualquer evento público em todo o País.

Assumção foi o segundo deputado estadual mais votado em 2022, recebendo 98.669 votos. Ele é um dos representantes da bancada do PL na Assembleia e faz parte da oposição ao governo do Estado. Ele é pré-candidato à Prefeitura de Vitória pelo partido do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O lançamento do nome dele aconteceu em julho de 2023, quando Assumção foi lançado pelo deputado federal do PL, Gilvan da Federal.

Recentemente, Assumção intensificou sua pré-campanha nas tribunas da Assembleia atacando a atual gestão de Vitória. Em outros momentos, Assumção chegou a tirar a capa da tornozeleira eletrônica também na tribuna da Casa, em uma fala que criticava a medida cautelar imposta pelo STF. “Por que estou usando essa porcaria que não serve para nada? Porque cometi o terrível erro de opinião”, disse ele, na ocasião.

O deputado foi alvo de uma megaoperação do STF que investigava atos antidemocráticos e supostos envolvimentos em um esquema de fake news, além de ataques a ministros do Supremo. Na mesma operação foram presos o vereador afastado da Câmara de Vitória, Armandinho Fontoura (Podemos), além de um jornalista. Ambos já foram soltos.

fonte original da Tribuna Online

Confira mais Notícias

Aline Lema é vice-campeã de duplas no RJ

Jibóia é resgatada de área de lazer em Vargem Alta

Secretaria de Esporte irá orientar atletas para Corrida de São Pedro

Cachoeiro: cota única do IPTU vence nesta segunda-feira (15)

Imagens e Objetos Sacros permanecem intactos após enchente no Sul do ES

Mimoso: Governador comenta sobre causas da enchente e medidas de contenção

II Festival Velho Bandido celebra Sérgio Sampaio sábado

Divulgado mapeamento das áreas afetadas por inundação em Mimoso do Sul