Ouça a Rádio Ao Vivo

Deputado estadual Capitão Assumção é preso por determinação do STF

O deputado estadual Capitão Assumção (PL) |  Foto: Ellen Campanharo/Ales

O deputado estadual Capitão Assumção (PL) foi preso pela Polícia Federal. Neste momento, ele se encontra na sede da Polícia Federal prestando depoimento, acompanhado de seu advogado, Fernando Dilen. A prisão teria acontecido no começo da noite desta quarta-feira (28).

Assumção foi preso por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo confirmou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Santos (Podemos). Segundo ele, ainda não é possível afirmar o teor da decisão do STF.

Após prestar depoimento, segundo colegas parlamentares, Assumção será levado para o Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar (QCG), em Maruípe, Vitória.

No entanto, segundo informações de bastidores, o motivo do pedido de prisão seria por descumprimento de medidas cautelares, já que Assumção estava proibido de ter redes sociais e precisava cumprir uma série de exigências do STF, por conta de decisão do ministro Alexandre de Moraes.

Dentre as medidas impostas por Moraes, Assumção era obrigado a utilizar tornozeleira eletrônica, que foi instalada em dezembro de 2022, além de ser proibido de deixar o Espírito Santo, proibido de dar entrevistas e também de participar de qualquer evento público em todo o País.

Assumção foi o segundo deputado estadual mais votado em 2022, recebendo 98.669 votos. Ele é um dos representantes da bancada do PL na Assembleia e faz parte da oposição ao governo do Estado. Ele é pré-candidato à Prefeitura de Vitória pelo partido do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O lançamento do nome dele aconteceu em julho de 2023, quando Assumção foi lançado pelo deputado federal do PL, Gilvan da Federal.

Recentemente, Assumção intensificou sua pré-campanha nas tribunas da Assembleia atacando a atual gestão de Vitória. Em outros momentos, Assumção chegou a tirar a capa da tornozeleira eletrônica também na tribuna da Casa, em uma fala que criticava a medida cautelar imposta pelo STF. “Por que estou usando essa porcaria que não serve para nada? Porque cometi o terrível erro de opinião”, disse ele, na ocasião.

O deputado foi alvo de uma megaoperação do STF que investigava atos antidemocráticos e supostos envolvimentos em um esquema de fake news, além de ataques a ministros do Supremo. Na mesma operação foram presos o vereador afastado da Câmara de Vitória, Armandinho Fontoura (Podemos), além de um jornalista. Ambos já foram soltos.

fonte original da Tribuna Online

Confira mais Notícias

Motorista de caminhão morre preso às ferragens em São José do Calçado

Assaltante é detido e produtos recuperados pela PM em Guaçuí

Colisão entre dois veículos deixa três feridos em Itapemirim

Duas motos recuperadas pela GCM em Cachoeiro na tarde desta sexta-feira

Vídeo: Homem morre dentro de casa noturna em Ibatiba

PP define data da convenção para confirmar candidatura de Ferraço

Resgate de cadáver no Itapemirim chama atenção no centro

Bebê amanhece morto em casa