Ouça a Rádio Ao Vivo

Carnaval no Rio terá distribuição de água para foliões e uso de câmeras de identificação facial

Rio tem 453 blocos no cadastro preliminar do carnaval de rua em 2024 — Foto: Cristina Boeckel/g1 Rio

No auge do verão, o carnaval no Rio de Janeiro terá calor, mas não terá sede. É o que informou o presidente da Riotur, o órgão municipal de turismo do Rio de Janeiro, Ronnie Costa. Ele contou que a operação de fornecimento de água é um dos tópicos da organização dos desfiles de blocos no carnaval de rua da cidade.

“A Prefeitura do Rio e o Governo do Estado vão ofertar água, com pontos de hidratação espalhados ao longo dos blocos. Vão ter aguadeiros da Cedae e teremos carros-pipa que vão ajudar a refrescar os foliões que vierem para apreciar o carnaval”, afirmou Ronnie.

O presidente da Riotur e outras autoridades participaram do anúncio das principais informações relacionadas ao carnaval de rua na capital fluminense na manhã desta quinta-feira (4). O Rio de Janeiro contará com 453 desfiles no total.

A ressalva sobre a hidratação dos foliões acontece após a morte de Ana Clara Benevides. A jovem passou mal durante o primeiro show da cantora Taylor Swift no Brasil, no fim do ano passado.

O laudo de necropsia revelou que ela teve exaustão térmica causada pelo calor. A apresentação aconteceu no dia 17 de novembro. Na ocasião, a cidade enfrentava uma onda de calor extremo, com temperatura acima dos 40°C.

Ana Clara teve uma parada cardiorrespiratória. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu.

O desfile da Orquestra Voadora no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro — Foto: Fernando Maia/Riotur

O desfile da Orquestra Voadora no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro — Foto: Fernando Maia/Riotur

Segurança reforçada

O esquema de segurança contará com parte da estrutura que já foi testada no réveillon. Os agentes terão 10 torres de observação para monitorar os desfiles.

Os policiais militares também usarão 250 detectores de metais para ajudar a identificar objetos como armas de fogo e armas brancas, principalmente nas entradas dos megablocos que se apresentarão no Centro do Rio.

As câmeras de reconhecimento facial também serão usadas por policiais militares, assim como drones, para registrar delitos e identificar foragidos. O modelo já foi utilizado na festa de virada do ano e será colocado em prática no carnaval pela primeira vez.

fonte g1.globo.com

Confira mais Notícias

Conheça os jurados do Carnaval 2024 do Grupo Especial

Carnaval de Vitória: veja o horário do desfile de cada escola de samba

Veja todos os desfiles vencedores na Sapucaí desde 1985

Liga RJ abre venda de ingressos online para desfiles da série Ouro do Carnaval de 2024

Carnaval 2024: foliões desafiam a chuva no Rio em sábado de blocos como Cacique de Ramos e Desliga da Justiça

Sambão do Povo: avenida fechada para veículos para montagem do carnaval

Blocos oficiais do Rio começam a desfilar no sábado e se unem aos ‘não-oficiais’; veja lista

Rio terá 453 desfiles no carnaval de rua em 2024; 10 megablocos estão na lista da Riotur