Ouça a Rádio Ao Vivo

Cachoeiro se aproxima da PPP para usina solar

Cacá Lima

Cachoeiro de Itapemirim dá mais um passo rumo ao investimento na geração de energia solar. Esta semana, a equipe do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), em parceria com o Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC), apresentou resultados do estudo de viabilidade do projeto de uma usina solar fotovoltaica para o prefeito Victor Coelho, secretários e equipe técnica.

Em seguida, o banco capixaba dá início à etapa de desenvolvimento da modelagem do projeto de estruturação de uma parceria público-privada (PPP), por meio do ES Inteligente, programa de parcerias e concessões públicas coordenado pelo Bandes.

Nos últimos anos, a busca pelo investimento em fontes de geração de energia renovável tem crescido exponencialmente no Brasil. De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a geração solar aumentou 64,3% em 2022 em comparação com o ano anterior. Isso demonstra a responsabilidade e a preocupação dos estados e negócios brasileiros em desenvolver projetos que garantam a sustentabilidade ambiental em consonância com a economia.

Coordenador do Núcleo de Gestão de Concessões e Parcerias do Bandes, Vilker Zucolotto Pessin afirma que o projeto representa um passo importante para um futuro de desenvolvimento e modernização de Cachoeiro de Itapemirim, com benefícios econômicos, sociais e ambientais. 

“Hoje é um dia de celebração com a conclusão de uma fase crucial do estudo desta usina em Cachoeiro de Itapemirim. De acordo com os estudos de viabilidade, espera-se uma economia de 45,31% para os cofres públicos, após a implementação da usina”, destaca.

Antes da parceria público-privada ser instituída, é necessária a realização de uma série de estudos de viabilidade para o projeto. Esses estudos são cruciais para avaliar a viabilidade e a sustentabilidade dos projetos, abordando aspectos técnicos, legais, ambientais e econômicos e, consequentemente, a geração de benefícios para a população local.

Os estudos de Cachoeiro de Itapemirim foram concluídos e apresentaram resultados que demonstram a possibilidade de aplicação do projeto no município. Em caso de aprovação, o segue para as etapas de consultas e audiências públicas, uma oportunidade para que o Bandes, IPGC, município, sociedade civil e o setor privado discutam o projeto.

“Diante dos custos energéticos enfrentados pelo município, essa iniciativa representa uma virada estratégica, promovendo não apenas uma gestão de recursos mais eficiente e inteligente, mas também avançando no desenvolvimento de energias renováveis. Além disso, o projeto está em perfeita sintonia com as diretrizes ESG, garantindo benefícios ambientais, econômicos e sociais expressivos para toda a comunidade de Cachoeiro de Itapemirim”, acrescenta Pessin.

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Seis novas espécies de insetos são descobertas no Espírito Santo

Recepção do Cachoeirense Ausente será nesta segunda-feira (24)

Confira as unidades de saúde que abrem neste sábado (22) para vacinação

Em operação na BR-101, PM apreende quase 30 kg de maconha

Suspeito de roubo é baleado e preso após esfaquear policial em Cachoeiro

Despedida de Jorge Moraes, sósia do técnico Jorge Jesus, acontece no Rio de Janeiro

Fogueira de Rio Novo cresce ainda mais e fica maior que um prédio de 8 andares

Espírito Santo é o 1º do Brasil nos investimentos à ciência e tecnologia