Ouça a Rádio Ao Vivo

Cachoeiro reforça combate à dengue com pulverização mais eficiente

Patrícia Pim/PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro de Itapemirim assegura que reforça as ações de combate à dengue, com o emprego de pulverização com termonebulizadores, para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da doença.

Segundo a Semus, o itinerário do serviço é elaborado conforme a notificação de casos da dengue e outras arboviroses, como zika e chikungunya, priorizando as regiões com maiores incidências das doenças.

Nos próximos dias, o serviço será realizado nos seguintes bairros: Abelardo Machado, Nossa Senhora Aparecida, Zumbi, Alto Eucalipto, Boa Esperança, São Lucas, São Francisco de Assis, Waldir Furtado Amorim, Amaral, Santa Helena, Vila Rica, Campo Leopoldina, Paraíso, Ibitiquara e Ferroviários.

A aplicação do termonebulizador ocorre pela manhã e à noite, podendo ser adiada a depender das condições do clima, como chuva e vento forte. A recomendação é a de que os moradores abram as janelas e portas de suas casas, quando o veículo passar, a fim de maximizar a eficácia do serviço.

Mais seguro 

Diferente do fumacê convencional, a solução aplicada a partir dos termonebulizadores não prejudica a saúde humana. Entretanto, quem tem animais de estimação deve adotar cuidados, como: recolher ou lavar potes de água e comida dos pets. Também é necessário que criadores de aves e abelhas as protejam da exposição ao inseticida.

Cuidados com a dengue em casa

Mesmo com as ações do poder público para conter a proliferação do mosquito transmissor da dengue, a população deve ficar atenta e também fazer sua parte.

É importante observar possíveis focos do inseto, que deposita seus ovos em água parada e limpa. Além disso, é importante receber os agentes de endemias, que realizam visitas a domicílios para vistoriar e eliminar criadouros do mosquito.

Confira alguns passos para afastar o Aedes aegypti de sua casa:

  • Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água.
  • Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.
  • Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre as bocas para baixo.
  • Proteja ralos sem tampa com telas finas.
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.
  • Não jogue lixo em terrenos baldios.
  • Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje.
  • Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
  • Se guardar pneus velhos, retire toda a água e os mantenha em locais cobertos, protegidos da chuva.
  • Lave, com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos, uma vez por semana.
  • Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.
  • Quando o agente de endemias – devidamente identificado – pedir para fazer a vistoria de rotina, permita a sua entrada.
  • Se for viajar por longo período, certifique-se de que não está deixando nenhum recipiente em local onde possa acumular água.

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Sem capacete, meninas são flagradas pela GCM trafegando com moto

Situação e oposição fazem convenções no mesmo dia em Marataízes

Cafeicultura sustentável torna Seguro Rural mais barato

Ondas de calor e veranicos: Diferenças, impactos e cuidados

Veja a previsão do tempo de hoje (22/07/2024)

Fungos estão se adaptando ao calor corporal, diz estudo

Semana de início das Olimpíadas tem dia do escritor e avós

Pega em flagrante ameaçando pessoas, dupla armada é detida em Alegre