Ouça a Rádio Ao Vivo

Brasil é condenado internacionalmente por morte de militante do MST

Foto: Divulgação

A Corte Interamericana de Direitos Humanos condenou o Brasil por pela morte de um membro do Movimento Sem Terra (MST). A decisão foi tomada e  veio à público nesta quinta-feira (14) e diz respeito à morte de Antonio Tavares Pereira, baleado pela polícia militar do Paraná em 2 de maio de 2000.

Entenda o caso

Em 2 de maio de 2000, vários ônibus com trabalhadores rurais integrantes do MST, saíram de Campo Largo com destino a Curitiba (PR) para realizar uma marcha pela reforma agrária em frente ao edifício do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

Alguns ônibus foram detidos pela Polícia Militar, que em seguida, escoltou a caravana até a capital. Antes de chegar, a PM ordenou aos manifestantes que retornassem ao interior do estado sob o argumento de que um interdito proibitório os autorizava a proibir a entrada dos manifestantes na cidade.

Depois de percorrer uma parte do trajeto de volta na “BR 227”, o ônibus aonde estava Antônio Tavares Pereira, na época com 38 anos, parou ao ver que os outros ônibus que transportavam manifestantes até Curitiba estavam detidos no sentido contrário da estrada, e que seus passageiros se concentravam nessa via.

Após algumas pessoas contrariarem a ordem da policia e descer do ônibus, policiais militares realizaram disparos com arma de fogo. O projétil disparado ricocheteou no asfalto e atingiu Antônio Tavares Pereira, que faleceu em consequência de uma hemorragia aguda no Hospital do Trabalhador.

Posteriormente, a Polícia Militar desobstruiu a estrada com o uso de gás lacrimogêneo, balas de borracha, cães, porretes, força física e armas de fogo, resultando em ao menos 197 pessoas afetadas e 69 feridas.

Após 24 anos, a Corte Interamericana estabeleceu que o impedimento a que os
manifestantes ingressassem a Curitiba ocasionou uma restrição absoluta e indevida de seus direitos à liberdade de pensamento e expressão, de reunião, e de circulação, contidos nos artigos 13, 15 e 22 da Convenção Americana.

Fonte: Portal IG

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Prêmio CNA Brasil Artesanal abre inscrições para concurso de cafés especiais torrados

Funai solicita Força de Segurança Nacional para TI Uru-Eu-Wau-Wau

Brasil é campeão no Mundial de Robótica em Houston

Espírito Santo registra redução nas taxas de pobreza e extrema pobreza

Programa Acredita começa hoje e prevê facilidade aos MEIs em negociação de dívidas

Lacen confirma circulação de Febre do Oropouche no Espírito Santo

Projeto Jovem Perito da Polícia Científica está com agenda de 2024 aberta

Agricultores familiares acessam políticas públicas de comercialização e melhoram renda com apoio do Incaper