Ouça a Rádio Ao Vivo

Bala perdida: PC ainda não concluiu investigação de morte de idosa

Reprodução/Web

Sábado (27) fez dois meses que uma idosa foi morta, em plena luz do dia, atingida no rosto por uma bala perdida, no meio da rua onde residia, em Cachoeiro de Itapemirim. 

O caso aconteceu em novembro no bairro Valão, durante perseguição da Polícia Militar a um foragido. Ele conseguiu escapar do cerco atirando contra os policiais, que revidaram. 

Passados mais de 60 dias, ainda não se sabe de qual arma partiu o tiro letal. A inocente baleada tinha 66 anos de idade. 

A Polícia Civil informa que “o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim. E as diligências e oitivas relacionadas ao caso estão em andamento”. 

A DHPP local aguarda, também, a conclusão de laudos periciais que serão juntados ao inquérito policial (IP). Para que a apuração seja preservada, contudo, detalhes não serão repassados, alegou a Polícia Civil à reportagem do ES de FATO, quando questionada sobre se há previsão quanto ao desfecho do exame de balística. 

fonte original do Jornal Fato

Confira mais Notícias

Fiscalização eletrônica de velocidade é restabelecida aos poucos

Após perseguição, foragido é capturado em Alegre

Dia do Policial Civil é ‘comemorado’ com prisão e apreensões em Guaçuí

Carreta tomba na BR-101 em Mimoso do Sul

Morre Mazinho Schwambach, colunista social de Domingos Martins e região

Mais de 50 médicos do Espírito Santo respondem por processo no CRM

VII Festival de Leituras Dramáticas Capixabas agita Cachoeiro

Seleção capixaba de handebol disputa Campeonato Brasileiro Cadete