Ouça a Rádio Ao Vivo

Ampliação de refinaria em Pernambuco vai gerar 30 mil empregos

Geração de cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos e um acréscimo de cerca de 13 milhões de litros de Diesel S10 (de baixo teor de enxofre) por dia à capacidade de produção nacional. Esses são os números que a Petrobras e o Governo Federal projetam para a Refinaria Abreu e Lima, na cidade de Ipojuca, em Pernambuco, com a confirmação da ampliação da unidade.

A cerimônia de retomada de investimentos ocorre nesta quinta-feira (18), com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, além de representantes da Casa Civil, do Ministério de Minas e Energia (MME) e de outras autoridades. O investimento está previsto no Plano Estratégico 2024-28+ da Petrobras e faz parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Já em fase de contratação, a construção do Trem 2 da refinaria tem data para finalização em 2028, quando passará a ter capacidade para processar 260 mil barris de petróleo por dia. As obras estão previstas para o segundo semestre deste ano.

Além da conclusão do Trem 2, o projeto prevê a construção da primeira unidade SNOX do refino brasileiro, que será responsável por transformar óxido de enxofre (SOx) e óxido de nitrogênio (NOx) em um novo produto para comercialização. As obras já estão em andamento e a unidade começa a operar em 2024. Ainda este ano também começam as obras para a ampliação da produção do Trem 1 (Revamp), que proporcionará aumento de carga, melhor escoamento de produtos leves e maior capacidade de processamento de petróleo do pré-sal. A expectativa de conclusão do Revamp (ampliação) do Trem 1 é no primeiro trimestre de 2025.

“Considerando todos os projetos previstos de adequação e aprimoramento do parque industrial e da cadeia de abastecimento e logística, a Petrobras estima um aumento de produção de diesel da ordem de 40% nos próximos anos”, afirmou Jean Paulo Prates.

Nos próximos cinco anos, a Petrobras vai investir US$ 17 bilhões em projetos de refino, transporte e comercialização no Brasil para ampliar a capacidade de produção de diesel e aumentar gradualmente a oferta de produtos para mercado de baixo carbono.

A REFINARIA — Localizada no Complexo Industrial Portuário de Suape, a Refinaria Abreu e Lima tem relevância estratégica para a região e o país. “É o principal hub da Petrobras nas Regiões Norte e Nordeste e tem fácil acesso por cabotagem aos mercados consumidores. Com a implantação do Trem 2, a Petrobras contribuirá para expandir a capacidade de refino nacional, viabilizando o aumento da produção de derivados como gasolina, GLP, nafta, mas principalmente diesel de baixo teor de enxofre (diesel S10), reduzindo a demanda por importação”, explicou o presidente Jean Paul Prates.

A Refinaria Abreu e Lima iniciou as operações em 2014 com o primeiro conjunto de unidades (Trem I), 34 anos depois de construída a última refinaria da Petrobras. É a mais moderna já construída pela companhia e contribui para atender a demanda nacional por derivados de petróleo. Dentre todas as refinarias brasileiras, apresenta a maior taxa de conversão de petróleo cru em diesel (70%), combustível essencial para a circulação de produtos e riquezas do país.

A unidade conta com avançadas tecnologias de refino e com o maior nível de automação. Sua concepção foi projetada para atender a diretrizes de categoria internacional e contempla tecnologias que respeitam o meio ambiente, com destaque para o alto nível de confiabilidade e desempenho, atendimento à qualidade dos produtos, baixo custo de manutenção, baixo consumo energético, uso otimizado de água e a máxima segurança operacional.

AUTONOMIA E RENDA — Lançado também neste evento pela Petrobras, o Programa Autonomia e Renda oferecerá cursos de capacitação, nas modalidades de formação inicial continuada e cursos técnicos, a pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica. A primeira fase conta com parceria do SESI-SENAI e Institutos Federais de Tecnologia, Ciência e Inovação.

Os selecionados serão treinados para atuação no setor de Energia, em localidades da área de abrangência das operações da Petrobras e com vistas a contribuir com a implementação do Plano Estratégico 2024 – 2028+. Serão priorizados grupos como mulheres, pessoas negras, pessoas com deficiência e refugiados.

Serão mais de 19 mil vagas, entre cursos no SENAI e nos Institutos Federais (IFs), além de vagas para cursos técnicos, também no SENAI e nos IFs. Os estados a serem atendidos na primeira fase são Pernambuco, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, sendo que 37% das vagas serão destinadas a Pernambuco.

Os participantes contemplados nos processos seletivos vão receber bolsa-auxílio no valor de R$ 660 mensais durante o período em que estiverem realizando os cursos. Para as mulheres com filho (s) até 11 anos a bolsa auxílio será no valor de R$ 858 mensais. Além da bolsa-auxílio, a iniciativa ainda apresenta como diferenciais: reforço de Português e Matemática para melhoria da escolaridade; conteúdo obrigatório de Segurança, Meio Ambiente Saúde (SMS) para fortalecer a segurança nas obras e operações, acompanhamento psicossocial e oferta de cursos para o desenvolvimento de competências socioemocionais e pessoais.

ESCOLA DE SARGENTOS — Na sexta-feira (19), às 9h, o presidente Lula participará da cerimônia de transmissão de cargo do Comando Militar do Nordeste (CMNE), no Curado, em Recife (PE). Em seguida, às 10h30, acompanha no mesmo local a solenidade de assinatura do Termo de Compromisso para a construção da Escola de Sargentos, o maior projeto do Exército desde a construção da Academia Militar das Agulhas Negras, na década de 40. Este projeto tem o objetivo de reunir, na região metropolitana do Recife, 16 estruturas de ensino que atualmente formam os sargentos de carreira da força.

O projeto tem como maior parceiro estratégico o Estado de Pernambuco, que tem a responsabilidade de contribuir com a infraestrutura onde será construída a Escola. A construção do empreendimento pretende ativar o complexo escolar, com o campus educacional, um batalhão de apoio à instrução e duas vilas militares, para os instrutores e monitores e suas famílias. Este processo envolve a criação de cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos no período das obras.

Fonte: Agência Gov/ Foto: Divulgação

fonte original do Montanhas Capixabas

Confira mais Notícias

Prevenção contra a dengue deve ocorrer também em propriedades rurais

Mulher cai no rio Jucu após ouvir chamado de amiga falecida em Marechal Floriano

CRAS de Domingos Martins promove revisão cadastral para famílias de baixa renda

Mecanização é o caminho para a produtividade na silvicultura

Últimos dias para inscrição de trabalhos científicos acadêmicos na Favesu 2024

São Camilo: Governo garante bolsa a aprovados que tiveram matrículas canceladas

Homicídio em posto foi legítima defesa, conclui Delegacia de Marataízes

Suspeito de fingir ser policial civil é detido com arma em Alegre